Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

COMO EDUCAR SEM PUNIR, E SEM SER PERMISSIVO?

 

• Seja firme e gentil ao mesmo tempo.

 

• Criem uma rotina, crianças precisam de previsibilidade, pois isso gera segurança.

 

• Respeite para ser respeitado.

 

• Crie regras junto com as crianças/ façam acordos. Somos mais suscetíveis a cumprir regras que ajudamos a construir.

 

• Decida o que VOCÊ vai fazer, ao invés do que vai obrigar a criança a fazer.

 

• Reconheça seus limites. 

 

• Construa, em conjunto com a criança, estratégias que a ajudem a se acalmar.

 

• Criem o "CANTINHO DA CALMA". Ideal para maiores de 4 anos. Trata-se de algo simples, um pequeno espeço da casa onde a criança coloca objetos que ela gosta e a ajudam a se sentir melhor quando está triste, nervosa ou agitada. Atenção: a criança deve ir para lá quando ELA QUISER, pois não se trata de castigo.

 

• Evite ameaças, especialmente as que não são cumpridas.

 

• Seja firme e sustente sua palavra. Se disser não, e com o choro da criança acabar cedendo e o não virar sim, com o tempo sua palavra não terá valor. 

 

• Seja constante. Nada é mais confuso pra criança que um pai ou mãe que uma hora é firme, outra hora é autoritário, outra hora deixa fazer o que quer.

 

• Dê escolhas, porém limitadas. 

 

• Reuniões: ideal para maiores de 4 anos. Crie momentos de diálogo para toda família dizer o que sente, e como o convívio entre todos pode melhorar. Ouça o que a criança tem a dizer.

 

• Corrija os erros (sempre em particular), e enfatize os acertos. Tudo que a gente dá atenção, cresce. 

 

• Consequências naturais 

Exemplo: "Lara não quer almoçar". A consequência é ficar com fome até o lanche. 

E não, a criança não vai ficar desnutrida por isso, simplesmente vai aprender que a refeição não pode ser substituída pela bolacha ou lanchinhos. 

 

• Consequências lógicas

É a consequência que um adulto dá pra uma ação da criança, e que tem relação com o que ocorreu. Exemplo: "João não quer comer porque está assistindo. A consequência lógica é ele ficar sem TV por um tempo.

 

Consequências lógicas e naturais não devem ser confundidas com castigo, que não tem relação com o que a criança fez. O objetivo aqui não é punir, mas abrir espaço para o aprendizado.

 

• Ao invés de fazer a criança pagar pelo erro, ensine como ela pode repará-lo, busquem solução juntos. 

Exemplo: "Vi que derrubou o leite, como pode consertar isso?"

 

• Evite sermões, a criança não ouve. Aprendemos muito mais por modelos e por experiência.

 

• Erros não devem gerar culpa, mas responsabilidade e consciência da necessidade de mudança.

 

• Leia, pesquise, se informe;

 

• Troque ideias com outros pais e educadores;

 

• Peça ajuda. Cogite contratar um profissional pra te orientar.

 

• Por último, mas não menos importante, tenha suas válvulas de escape para se acalmar, para se sentir melhor. Criar filhos é maravilhoso, e também uma das tarefas mais estressantes e desafiadoras. Quem cuida precisa de cuidados também, então inclua em sua rotina atividades simples e prazerosas para você. 

 

Viu só quantas alternativas temos pra educar, sem precisar punir a criança, ou deixá-la fazer o que quer?

 

Beijo grande, e até mais!

 

 

 

Ah, já me segue nas redes sociais?

 

Instagram

https://www.instagram.com/fernanda.maternidadereal/

 

Youtube

https://www.youtube.com/maternidadereal

 

Facebook

https://www.facebook.com/FernandaCostaLarcher/

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga